Sunday, December 11, 2011

Fatores de risco para o Acidente Vascular Cerebral

Fator de risco é aquele que pode facilitar a ocorrência de AVC (derrame). O manejo adequado dos fatores de risco diminui a probabilidade de uma pessoa ter um AVC, aumentando o tempo e a qualidade de vida.

Os principais fatores de risco para AVC são: 

IDADE E SEXO
Ainda que um AVC possa surgir em qualquer idade, inclusive entre crianças e recém-nascidos, sua incidência cresce à medida que avança a idade. Quanto mais velha uma pessoa, maior a chance de ela ter um AVC.
Pessoas do sexo masculino e a raça negra exibem maior tendência ao desenvolvimento de AVC.
                                                  
HISTÓRIA DE DOENÇA VASCULAR PRÉVIA
Quem já teve um AVC, ou uma “ameaça de derrame”, ou outra doença vascular como o infarto (no coração) e a doença vascular obstrutiva periférica (estreitamento das artérias que alimentam as pernas diminuindo o fluxo de sangue), tem maior probabilidade de ter um AVC.

                            
DOENÇAS DO CORAÇÃO
As doenças do coração, especialmente as que produzem arritmias (batimentos cardíacos desregulados), aumentam o risco de AVC. As arritmias provocam uma corrente sanguínea irregular e facilitam a formação de coágulos sanguíneos dentro do coração, que podem chegar pela circulação nos vasos do cérebro, diminuindo o fluxo sanguíneo e causando um AVC.
Alguns exemplos de doenças do coração que aumentam o risco de AVC: infarto, fibrilação atrial, doença nas válvulas, cardiopatia chagásica (Doença de Chagas).

                                    

TABAGISMO
Já está amplamente difundido que fumar é prejudicial à saúde. O hábito de fumar é fortemente relacionado com o risco para AVC. Mesmo o uso de pequeno número de cigarros (ou de cachimbo ou de charuto) associa-se ao risco aumentado. As substâncias químicas presentes na fumaça do cigarro passam dos pulmões para a corrente sanguínea e circulam pelo corpo, afetando todas as células e provocando diversas alterações no sistema circulatório. O fumo deve ser evitado sempre! Os benefícios de se parar de fumar são reais e estão presentes desde o dia em que você interrompe o uso.

                                      
   
HIPERTENSÃO ARTERIAL
Conhecida como “pressão alta”. O termo pressão arterial se refere à pressão nas artérias que levam o sangue do coração para o resto do corpo. A pressão média de uma pessoa saudável é de 120/80 mmHg (“12 por 8”). Quando a pressão está elevada, ela acaba lesionando os vasos sanguíneos do cérebro e pode causar um AVC. O tratamento da hipertensão arterial é muito importante, pois reduz tanto o risco de AVC como de ataques do coração! Mesmo que uma pessoa tenha uma pressão só um pouco elevada é preciso consultar um médico para começar o tratamento adequado.

                                       

DIABETES
A diabetes é causada por uma deficiência do hormônio chamado insulina ou por uma resistência a ele. Esse hormônio é essencial no metabolismo da glicose (açúcar) no corpo. Por isso pessoas com diabetes possuem um excesso de “açúcar no sangue”. O objetivo do tratamento da diabetes é manter o nível de glicose no sangue o mais próximo do normal. Um bom controle da diabetes com dieta adequada e medicamentos torna os problemas circulatórios menos comuns. Pessoas com diabetes devem cuidar atentamente os níveis da pressão arterial.

                                          Sintomas do Diabete
           
                                       

SEDENTARISMO
A atividade física confere redução do risco de doença vascular. O sedentarismo leva ao aumento de peso, predispondo à hipertensão, diabetes, níveis inadequados de colesterol no sangue, todos fatores de risco para AVC já comentados. Começar uma atividade física regular, por exemplo caminhadas três vezes por semana, traz benefícios à saúde.

                                            
A DIETA E O COLESTEROL
O excesso de gordura no sangue (dislipidemias), especialmente de colesterol, leva à formação de placas nas paredes das artérias. Isto as torna mais estreitas e reduz o fluxo sanguíneo, aumentando a chance da pessoa ter um AVC. Você pode diminuir este risco mudando a sua dieta, principalmente reduzindo o consumo de gordura animal.
A obesidade deve ser controlada, principalmente por sua associação com a diabetes, inatividade física, hipertensão arterial e dislipidemias. Para controlar adequadamente o peso e diminuir os riscos de desenvolver um AVC consulte o seu médico e um nutricionista.
                 
                                             

ÁLCOOL E DROGAS
O consumo excessivo de bebidas alcoólicas associa-se a grande aumento na incidência de AVC. O consumo rotineiro de álcool leva a hipertensão e níveis inadequados de colesterol no sangue - fatores de risco já citados. 
O uso de cocaína ou crack é capaz de gerar lesão arterial e picos hipertensivos, sendo associado ao desenvolvimento de AVC.

                                           

ANTICONCEPCIONAL
O uso de pílulas anticoncepcionais pode favorecer o surgimento de AVC, principalmente em mulheres fumantes, ou com hipertensão arterial, ou com enxaqueca. É muito importante que você consulte o seu médico para que ele avalie a sua condição clínica e oriente da melhor maneira possível. Não tome nenhuma decisão sem antes consultar o seu médico.

DICAS E PONTOS IMPORTANTES:
*Diminua a quantidade de gordura na sua dieta.
*Adotar uma dieta saudável melhora a sua forma física e diminue o risco para doenças vasculares (derrame, infarto).
*Parar de fumar diminui ainda mais o risco e é imediatamente eficaz.
*Exercícios físicos regulares melhoram a circulação e ajudam a diminuir os outros fatores de risco para AVC.
*Se você tem pressão alta, faça um grande esforço para tomar os seus remédios conforme orientado pelo médico, mesmo que você não tenha sintomas.
*Se você tem diabetes, preste bastante atenção na sua dieta e tome os seus remédios adequadamente para manter o nível de glicose no sangue dentro do normal.
*Se você possui qualquer fator de risco citado neste texto, consulte o seu médico.
*Quanto maior o número de fatores de risco acumulados, mais elevada é a probabilidade de ter um AVC.
*Prevenir o AVC é muito mais fácil do que tratá-lo depois que ele acontecer!

 Fonte: Rede Brasil AVC

2 comments:

  1. O que os estudos parecem mostrar é que colesterol alto é protector da vida, estando-lhe associado, nomeadamente, menor risco de AVC. Os AVC mais severos observam-se em pessoas com colesterol mais baixo. Em pessoas que sofreram um AVC, as com colesterol mais alto têm menor mortalidade de curto prazo. Quanto a dieta, as mais gordurosas, sem limitações em gorduras saturadas ou colesterol, estão associadas a menor risco de AVC. Abaixamento de colesterol com estatinas não altera risco de AVC em pessoas idosas. Regra geral, os estudos indicam que pessoas com colesterol mais alto vivem mais anos. Veja aqui alguns artigos científicos que suportam estas afirmações -> http://www.mediafire.com/?74lwb1l05w772w9

    ReplyDelete
  2. O que os estudos parecem mostrar é que, na faixa etária em que ocorrem mais AVC, a dos idosos, colesterol alto é protector da vida, estando-lhe associado, nomeadamente, menor risco de AVC. Os AVC mais severos observam-se em pessoas com colesterol mais baixo. Em pessoas que sofreram um AVC, as com colesterol mais alto têm menor mortalidade de curto prazo. Quanto a dieta, as mais gordurosas, sem limitações em gorduras saturadas ou colesterol, estão associadas a menor risco de AVC. Abaixamento de colesterol com estatinas não altera risco de AVC em pessoas idosas. Regra geral, os estudos indicam que pessoas com colesterol mais alto vivem mais anos. Veja aqui alguns artigos científicos que suportam estas afirmações -> http://www.mediafire.com/?74lwb1l05w772w9

    ReplyDelete

Prevenção ao AVC

A Campanha de Prevenção ao AVC nas Empresas é um serviço prestado pela APPEMA, sem nenhum ônus para as mesmas.
Os interessados deverão entrar em contato pelo telefone 9231-0507, falar com Ana Lúcia, Presidente da APPEMA.

Conta Bancária

Banco Itaú
Agência: 0337
C/C: 80937-0

"Sua contribuição pode ser uma gota no oceano, mas sem ela o oceano seria menor"
Madre Teresa de Calcutá